Uliving Brasil - Pioneira em residências estudantis no país

Venha para a Uliving

fale conosco

Entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas.

planos

Suíte individual ou quarto compartilhado?
A Uliving tem o plano que você tanto procura. Confira!

Selecione a unidade desejada:

unidades

Conheça todos os detalhes das nossas unidades. Escolha a que melhor se enquadra no seu estilo.

Agendar visita

1. Unidade

2. Data e hora

3. Dados pessoais

Telefone

Formulário de interesse

Preencha o formulário abaixo, entraremos em contato:

whatsapp

Blog

Coliving: um guia sobre o novo jeito de viver e compartilhar espaços.

Publicado em:
Categoria: Blog
Compartilhe:

Você já ouviu falar sobre o coliving? Essa é uma tendência urbana de compartilhamento de moradia que chegou para ficar. Essa alternativa, repleta de benefícios, está fazendo cada vez mais adeptos em todo o mundo, inclusive no Brasil. Por que pagar por uma casa ou apartamento particular se você pode dividir o espaço com outros estudantes e, além de pagar menos, também ter amigos para dividir experiências? Coliving não é apenas uma das facilidades do mundo moderno para residir. Ele se tornou, na verdade, um estilo de vida, como veremos nesse post.

 

Coliving: o que é?

O termo coliving, também denominado cohousing, significa compartilhamento de habitações. Nesse estilo de residência, o morador aluga um quarto e divide as demais áreas da casa com outras pessoas (cozinha, sala, banheiro e área de serviço, por exemplo). O quarto é privativo, porém os demais ambientes são compartilhados.

O coliving é muito utilizado por estudantes que, vindo de outras cidades, buscam um valor relativamente acessível de aluguel, os confortos de uma moradia já mobiliada e a convivência em grupo.

A praticidade dos dias atuais e a economia em crise fazem com que o coliving seja uma tendência urbana de compartilhamento de moradia que deu certo. Mas, de onde vem a ideia do coliving? Você sabe?

 

Onde surgiu?

Coliving, apesar de ser um conceito atual, surgiu há mais de três décadas, mais precisamente em 1972, na Dinamarca. O primeiro projeto de cohousing, denominado Sættedammen, consistia em uma comunidade com 35 famílias. A ideia inicial era um pouco diferente da aplicada atualmente: as famílias tinham a sua própria casa, porém compartilhavam espaços de convivência e realizavam atividades, como as refeições, em comunidade. O objetivo era estimular a convivência em grupo, fazendo com que as pessoas fizessem parte da vida umas das outras.

Em 1988, o arquiteto Charles Durrett levou esse estilo de vida para os Estados Unidos, dando início a The Cohousing Company. A companhia de Durrett acredita que o convívio compartilhado seja um elemento essencial para promover uma sociedade mais sustentável.

Além da Europa e dos Estados Unidos, a tendência coliving se espalhou para o Canadá e está chegando, em passos rápidos, ao Brasil.

 

A quem se destina o coliving?

O coliving se destina a um público mais jovem (pessoas entre 18 e 30 anos) e que está disposto a experimentar novos estilos de moradia. São jovens estudantes e pessoas que estão iniciando a vida profissional, que ainda não tem compromisso fixo com trabalho e com residência.

Muitas vezes, o público que procura o coliving é formado por jovens autônomos que desejam um local para residir e também para iniciar o trabalho, convivendo com outras pessoas e podendo dividir experiências de vida e de coworking.

 

Vantagens de optar pelo estilo coliving de viver.

O coliving, mais do que moradia, é um estilo de vida que beneficia não somente os moradores, mas a coletividade. São muitas as vantagens da residência compartilhada, por isso a procura sobe a cada dia. Listamos 6 benefícios para você que está em dúvida sobre alugar um espaço coliving:

Divisão de tarefas básicas

Morar em uma residência compartilhada pode trazer o benefício de poder dividir as tarefas básicas de uma casa, como cozinhar, limpar ou cuidar do jardim. As tarefas podem ser alternadas seguindo um cronograma ou de acordo com a disponibilidade de cada um.

Consumo colaborativo

Os alimentos e demais insumos básicos podem ser comprados em quantidade maior e, assim, pagar um preço mais em conta. A internet pode ser dividida e muitos outros suprimentos. Vale a criatividade e a busca por economia.

Uso otimizado de transporte

Residindo com outras pessoas você pode, inclusive, compartilhar um veículo. Que tal cada dia da semana um morador dar carona aos demais? Além de diminuir a poluição por ter menos veículos circulando diariamente, os custos com manutenção e combustível também são menores.

Oportunidade de conhecer novas culturas

Vivendo com outras pessoas você tem a possibilidade de conhecer novas culturas e viver novas experiências. Além de contribuir com um mundo mais sustentável, você estará agregando conhecimento a vida do outro e a sua. Quanto aprendemos ao conviver com outras pessoas? Quantas experiências novas acontecem?

Assistência 24 horas

As residências compartilhadas costumam ter assistência 24 horas, principalmente para acontecimentos relacionados ao ambiente de moradia. Isso é algo que traz segurança e tranquilidade para todos os residentes.

Possibilidade de encontrar companheiros de trabalho

Ao dividir uma residência, muitas vezes, você encontra pessoas com objetivos comuns aos seus. E esses objetivos podem ser também no campo profissional. Vocês podem encontrar um ambiente da casa para ser o espaço de trabalho de todos, assim é possível trocar ideias, aprendizados e ter uma convivência saudável no campo de trabalho.

Citamos apenas alguns dos benefícios do coliving. Compartilhando o espaço de residência  com mais pessoas você poderá, em seu jeito próprio, encontrar muitas outras vantagens. Porém, em um primeiro momento, esse conceito pode ser confundido com o de repúblicas. Mas quais as diferenças entre os dois?

 

Diferenças entre coliving e república.

A principal diferença entre o coliving e as repúblicas estudantis está no estilo de vida dos residentes: enquanto nas repúblicas, normalmente, cada morador vive de forma independente, no coliving a vida é compartilhada e vai além do fato de residir junto. Além dos suprimentos e transporte compartilhados, aspectos da vida são divididos e vividos em comunidade de forma integral.

Outros aspectos que podem variar entre as duas formas de residência compartilhada são os valores de aluguel, o fato da casa ou apartamento ser ou não mobiliado e as áreas que são privativas e comuns. Em geral, as repúblicas têm quartos também compartilhados, assim como os demais ambientes, diferenciando um pouco do coliving.

 

5 dicas para uma boa convivência em um espaço coliving.

Viver em espaços compartilhados é uma alternativa do mundo moderno. Ao dividir um ambiente, seja para residir ou trabalhar, você também dividirá os custos. Mas, o que posso fazer para que a convivência em um espaço coliving seja tranquila para todos os moradores?

Primeiro, é importante ter em mente que o seu direito termina onde começa o do outro. Você estará residindo com outras pessoas e elas podem não gostar do mesmo que você, o que quase sempre acontece. As pessoas têm suas vidas, seus gostos, suas preferências. Por isso, respeitar o espaço do outro é fundamental.

É imprescindível estipular um limite de horário para som e outros barulhos. Você já pensou na possibilidade de os moradores da casa terem turnos de trabalho diferentes? Pode acontecer. E já pensou se cada um desejar ouvir música quando estiver de folga? Por isso, estabelecer esses tipos de limites é essencial.

Dividir as tarefas básicas da casa é uma das vantagens do coliving. As tarefas, apesar de compartilhadas, precisam ser executadas. Por isso, estipule dias e horários para limpeza da casa. O mesmo pode servir para o almoço e o que for necessário aos residentes.

Estipular um dia para o pagamento das contas também deve acontecer. É importante que todos paguem no mesmo dia para que alguém não se sinta prejudicado.

As visitas na casa devem ser determinadas e aprovadas previamente por todos. Deve-se respeitar o espaço do outro e também dos vizinhos do imóvel.

Essas são apenas algumas dicas de convivência. As regras do coliving devem ser montadas em comum acordo com todos os residentes. É importante uma conversa franca antes de todos decidirem morar juntos. São muitas as vantagens de compartilhar uma residência, mas o desrespeito é um fator que pode atrapalhar muito.

 

Onde é possível encontrar residências coliving no Brasil?

No Brasil, a tendência coliving já é realidade, principalmente nas grandes capitais, como São Paulo e Rio de Janeiro. O foco principal é atender estudantes e jovens autônomos, pessoas que estão saindo da casa dos pais para estudar, empreender ou ambos.

Há, ainda, um movimento para organização de espaços coliving para idosos, a exemplo dos Estados Unidos e Canadá. Reunir pessoas da terceira idade, com as mesmas necessidades e assuntos em comum, para residir juntos.

No site da Uliving Student Housing é possível conhecer as moradias disponíveis e escolher aquela que atende as suas necessidades de localização, corresponde ao seu estilo e cabe no seu bolso.

Nesse post você conheceu um pouco mais sobre os espaços coliving, tendência essa que veio para ficar e a cada dia angaria novos adeptos no Brasil e no mundo. Na busca por uma boa residência e de valores acessíveis de aluguel e demais despesas, o coliving aparece como a alternativa ideal.

Se você está em dúvida sobre alugar um espaço coliving, fique à vontade de entrar em contato com nosso time de atendimento que iremos te ajudar. É sempre um prazer falar sobre essa tendência que é nossa paixão! Pesquise, pergunte e converse com outras pessoas sobre o assunto, procure moradores que já optaram por esse estilo de vida. Ao final, você com certeza fará uma boa escolha. Até a próxima!

Compartilhe:

Assine nossa newsletter

Siga nosso Instagram
@UlivingBrasil